Como livrar o escritório do coronavírus

Escritório se coronavírus

Como livrar o escritório do coronavírus

O coronavírus mudou a forma como trabalhamos e lidamos com a higiene pessoal. Novos protocolos foram adotados e métodos de prevenção, como uso de máscaras, luvas e álcool em gel, se tornaram obrigatórios. Além disso, governantes já estudam as possibilidade de reabertura do comércio e ambientes corporativos, e, mesmo que ainda com restrições de acesso e circulação, o cuidado com a higienização se faz necessária.


Por isso, vamos enumerar as formas corretas e indicadas por especialistas de saúde para realizar a higienização dos espaços compartilhados e objetos de trabalho, como móveis, cadeiras e outras superfícies.

Aproveite e compartilhe esse material com os seus clientes.

Móveis e estações de plataforma

Nós sabemos que a maioria dos móveis vem manuais que indicam os produtos adequados para realizar sua limpeza. Entretanto, nem sempre esses produtos são os ideais para combater o coronavírus.

A água e o sabão são eficazes e podem ser utilizados em superfícies de vidro, pedras e até em alguns tipos de metais. Essa mistura garante a eliminação do vírus e a esterilização completa.

Já no caso da madeira, caso não seja recomendado o uso de água e sabão, uma solução de álcool com concentração acima de 70% pode a saída. Segundo estudos, o coronavírus não sobrevive mais do que um minuto quando em contato com o álcool.

Não se esqueça de, após a esterilização, utilizar um produto próprio e indicado para aquela superfície. Isso vai ajudar a manter o brilho e as características originais do seu mobiliário.

Cadeiras

As cadeiras também precisam de atenção à sua higienização, afinal, é onde os colaboradores passam a maior parte do tempo. Os estofados, além de poderem ser aspirados, também podem ser lavados com uma frequência maior.

Em locais sem expediente no final de semana, por exemplo, essa higienização pode acontecer na sexta-feira, para que na segunda o fluxo de trabalho possa ocorrer normalmente.

Para a limpeza dos braços e outras áreas sem estofado, é indicado observar o tipo de material e seguir as instruções do fabricante. Mas, lembre-se, o álcool e a água e sabão são os principais aliados nessa luta.

Computadores, maçanetas e objetos pessoais

As mãos são um dos principais meios de contaminação e elas não param um segundo no ambiente corporativo. Pegam no mouse, digitam no teclado do computador e no smartphone, seguram a caneca de café, abrem e fecham portas.

Porém, aqui o foco não são as mãos propriamente ditas, mas, sim, onde elas tocam. Se todos esses objetos citados estiverem contaminados, nada vai adiantar o uso de álcool em gel. É preciso também higienizar esses aparelhos.

O álcool isopropílico é uma boa opção para isso. Ele é encontrado em spray, o que facilita a aplicação. Basta espirrá-lo em cima dessas superfícies e, com um pano limpo, espalhá-lo.

O ideal é que a ação seja repetida, no mínimo, duas vezes por dia.

Como você pode ver, um conjunto de ações de prevenção são necessários no combate ao coronavírus. Em um momento em que caminhamos para a retomada de nossas vidas em espaços compartilhados, essas atitudes servirão para termos empresas, colaboradores e um mundo saudável.



WhatsApp chat